21 abril 2008

A cabeça e o pescoço

"O homem é a cabeça, mas as mulheres são o pescoço, que consegue mover a cabeça para o lado que desejar".

A primeira vez que ouvi esta frase foi no filme "Casamento Grego", em uma conversa entre a mãe e as tias de Toula, a personagem principal, sobre convencer o pai a permitir que a filha deixasse o emprego no restaurante da família e fosse "trabalhar fora".
Neste feriado, a frase meio que voltou a me assombrar (sim, ela me assombra), em um bate-papo com minhas amigas. A conclusão da conversa foi que "você deve deixar o homem ser homem".
Já recebi esta advertência uma vez de um amigo. Eu deveria deixar que os homens fossem mais gentis comigo. Não é que eu não deixe. Também não tenho essa de querer ser super mulher, provar que eu sou melhor e toda essa bobagem feminista. Como eu falei no post sobre a Danica, capacidade é uma discussão que deveria passar bem longe de gênero. Simplesmente, eu não gosto de incomodar e nem de parecer folgada. Não gosto de me aproveitar da gentileza alheia.
Deixar o homem ser homem seria deixar que ele acreditasse que sabe mais, que resolve os problemas, que toma as decisões certas, mesmo que, na verdade, tudo tenha sido idéia da mulher a seu lado.
Essa teoria me assombra porque ela é um tanto repressora. Eu não posso ter uma boa idéia, resolver uma questão complicada, por minha conta? Da mesma forma, também não posso pedir por socorro, quando sei que o homem ao meu lado vai tirar de letra? Assim, sem nenhuma espécie de competição interna?
A história de "cada um com seu papel" já deu tudo o que tinha que dar. O homem faz isso, a mulher faz aquilo, eles são melhores em A, elas são melhores em B, tudo me soa como idiotice, teorias furadas do tempo em que os machos batiam na cabeça das fêmeas com claves de sol clavas e as levavam para a caverna.
Não ser nem cabeça, nem pescoço. Ser mulher por inteiro, ser feliz, encontrar o tal príncipe, ou sapo mesmo. Sem ter que fingir o que você não é. Tem jeito?


Thuga sonha com Piteco. Nada mudou...

6 comentários:

Semiramis disse...

Q situção complicada... "Ser cega ou enxergar, eis a questão"

Raquel disse...

hahahahha...11 anos de amizade pra isso? rsrs

é amiga ... eu tbm não consigo fingir ... mas vou tentar ser tolerável vamos ver ...o que dá!!!

bjss

Anônimo disse...

Bater com a clave? De sol? Ou com a clava?

AlineNC disse...

Obrigada pela observação, anônimo, já foi corrigido. Volte sempre!

Cristina disse...

Ah, tbém acho que essa competição não tem nada a ver. O negócio é cooperação. :]

Alexandre disse...

Concordo plenamente. As pessoas as vezes buscam explicações pra coisas que não necessitam ser explicadas. A pior coisa que existe é vc começar a "pensar" mais as relações afetivas (vividas ou alheias) do que "senti-las". :)

Compartilhe

Related Posts with Thumbnails