30 março 2009

Então eu escuto



Quem não me conhece me acha quieta e fechada. Quem me conhece mais ou menos, me acha só quieta. Quem me conhece mesmo, sabe que eu até falo em boa quantidade. Eu acho que falo em excesso.
Eu não lembro de ter me arrependido de ter silenciado, mas de ter falado... ah, quem não se lembra de uma palavra a mais na hora errada, do jeito errado?
São dois os ditados que costumo chamar de "bobagens universais" :
1) Os opostos se atraem;
2) Prefiro me arrepender do que faço a me arrepender do que não faço.
O primeiro, é mais claro. Pra que eu vou me juntar com gente que não tem nada a ver comigo?
O segundo, mais complicado de explicar e entender, é o que tem a ver com o tema aqui exposto. Se você pensou, analisou e chegou a conclusão que não deve fazer, não faça. Se você pensou, analisou e chegou a conclusão que você não deve falar, não fale. O silêncio não afirma nada, não deixa dúvida alguma, apenas meia dúzia de pessoas ficam curiosas para ler seus pensamentos, e outra meia dúzia lamenta por não ouvir sua voz, tão maviosa.
Escutar mais, falar menos e se colocar no lugar do outro. O que ele diria? Eu diria a mesma coisa de que forma? Vamos deixar o mundo mais bonito e a nossa vida mais serena.

3 comentários:

Ånderson disse...

Silencio... no hay banda...

Alexandre disse...

Secos e Molhados na vitrola da moça? :)

Semiramis disse...

Estou preferindo ficar calada tb...

Compartilhe

Related Posts with Thumbnails