26 fevereiro 2009

Fecha o olho e vai

Pois é, depois de arejar as ideias no feriado, parece que a mente limpou-se mesmo. Talvez uma meia dúzia de três coisinhas* tenha passado pela minha cabeça, como comer menos, beber menos e ser menos ansiosa por tomadas de decisões rápidas.
Comer e beber menos, pelos motivos óbvios. Ser menos ansiosa ao esperar decisões é um pouco mais complexo. Parafraseando Britney (é, a Spears), que disse que há dois tipos de pessoas no mundo : as que entretem e as que observam (alguém deve ter dito antes dela, claro...). No meu exemplo, há dois tipos de pessoas no mundo : as que decidem e as que obedecem. Não obedecem porque acham que a sua escolha é a melhor, mas por apenas não conseguirem escolher por si próprias.
Eu já vi gente tremer na base em várias situações : escolhendo sapatos, namorados, empregos. Tem coisa pior que alguém te perguntar, com um olhar angustiado, "o que você acha?", "qual você prefere?". Como eu vou saber? As consequências da decisão serão para você, querido(a). Decide aê.
Há aqueles casos em que a pessoa tenta decidir pelo bem comum, em um grupo. Do sabor da pizza ao destino da viagem. Estamos aí em um terreno mais pedregoso, mas ainda assim, o máximo que vai acontecer é você dar um monte de sugestões até que uma delas seja a que todos querem. Ou não. Nesse caso, passe a decisão adiante, você ao menos tentou. Pode haver ainda problemas de rejeição envolvidos ("buááá, ninguém concorda comigo, snif..."), medo de escolher "errado", de dar uma sugestão e alguém rir, esculachar. Para esse casos, psi-có-lo-go, conhece? Deve resolver.
Eu não digo que perguntar a opinião de outros antes de escolher e decidir seja um pecado mortal. Quando é só uma opinião, é até recomendável, se a questão é cabeluda e você não sabe como lidar com o assunto (ou seja, para questões realmente sérias). No entanto, pense bem : quantas coisas na sua vida são decisões que estão 100% na sua mão? Não muitas, certo? Não é um privilégio "mandar" em alguma coisa neste mundo, nem que seja na bolsa que você vai comprar, no CD que você vai ouvir, no restaurante em que você vai comer, sem se preocupar com o que vão pensar? Para mim é.
Enquanto me perguntarem, eu continuo decidindo, depois só não me chamem de mandona. Eu só fecho o olho, aponto e escolho, simples assim.
Queria que fosse tão simples comer e beber menos...
Direita? Esquerda? Direita? Esquerda? AHHHHHHHHHHHH!

* OFF : Lembrei de uma frase que o Joelmir Beting citou no rádio hoje : "Existem três tipos de pessoas : as que sabem contar e as que não sabem". O que me leva a outra : "Existem 10 tipos de pessoas : as que entendem binário e as que não entendem". Ok, parei.

3 comentários:

Alexandre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alexandre disse...

Fork in the Road! \0/

Escuta o Neil lá no meu blog.

:)

Semiramis disse...

bem, talvez, na hora de escolher, eu não saiba o que quero, mas pelo menos sei o que NÃO quero! Já é alguma coisa...

Compartilhe

Related Posts with Thumbnails