21 dezembro 2008

Poderooosa!


Where is the f*cking predicted rain? I said "f*ck the rain"!

Fantástico.
É impossível apagar o brilho de Madonna com discussões sobre seu talento como cantora, sua vida pessoal, seu comportamento. Tudo isso, para o bem ou para o mal, contribuiu para que a diva chegasse onde está hoje : no topo do mundo. É um espetáculo inesquecível para quem gosta de música, dança, efeitos e a ousadia que Madonna inaugurou e, até os dias atuais, esbanja sem ter concorrentes.
Sobre o show em si, foi tudo conforme o enredo de um show de grande porte. A dura tarefa de rodear o Morumba procurando o fim da fila (um clássico), as pessoas que furam a fila metros antes do portão, as distrações que nos fazem perder a fila (não é, Lady?), a demorada entrada. Lá pelas 18:00, estávamos do lado de dentro.
Nossa visão ao entrar.

A infra-estrutura estava até que boa, consegui comer um sanduba (muito bom por sinal), ir ao banheiro (químico, mas usável) e pude sentar e descansar nos momentos de espera, encostada na grade que protegia o símbolo do SPFC.
O "famoso" DJ Paul Oakenfold entrou às 19:59 (pontual!) e distraiu a galera por uma meia hora. Na meia hora restante da discotecagem o povo já estava doido pra ver a véia.
E às 21:30 começa a festa. Madge seguiu o empolgante setlist da turnê, em que cada música por si só já vale um show completo, com memoráveis performances de "She's Not Me" (com direito a beijo demorado em sua dançarina - é Madonna, certo?), a versão mais pesada de "Borderline", "Devil Wouldn't Recognise You", esta com samples de "Rain" e "Here Comes The Rain Again", com efeitos de palco hipnotizantes, "Miles Away", em um violão facinho que vou arriscar em breve, a nova roupagem de "La Isla Bonita" com o grupo romeno-cigano, uma emocionada "You Must Love Me" (ela chorou mesmo??), a apoteótica "Like a Prayer", que quase derrubou o estádio absolutamente lotado, "Ray Of Light", que é uma das minhas queridinhas, entre muitas outras, até o encerramento ligado nos 220v com "Give It To Me". No one's gonna stop me now.
Feliz da vida porque não choveu e muito simpática e sintonizada com o público, Madonna fez o melhor espetáculo que já vi na vida. Foi pelo meio do show que a minha ficha caiu e eu percebi que estava contemplando a história da música, do comportamento feminino, da polêmica, de uma vida e tanto. Salve Madonna!
Salve!

3 comentários:

C. disse...

INVEJA!
bjos

Semiramis disse...

Estou em transe até agora... um sonho realizado!

Ånderson disse...

como eu falei pra Cecília (http://sindromedemiafarrow.blogspot.com/), lendo esses testemunhos me dá uma pontinha de inveja, pois eu adoro a Madonna... mas acho que não toparia uma aventura desse tamanho... ando mais intimista! (vou ver o Pato Fu no final do mês, sentadinho nas poltronas de madeira do Sesc Pompéia!). Mas deve ser só uma fase! De qualquer maneira, deve ter sido incrível!!!
Beijos!

Compartilhe

Related Posts with Thumbnails