06 julho 2008

Me use quando quiser

Todo mundo que é solteiro, seja por conveniência, seja por opção alheia, sabe de duas coisas neste Universo, acima de todas as demais : 1) Tem sempre alguém para dizer que inveja a sua vida; 2) Tem sempre alguém que te procura quando está na merda, porque brigou com o namorado(a) ou algo assim, e depois que tudo se resolve, nunca mais vem falar contigo.
E se o tal solteiro é inteligente, sabe que : 1) Esse alguém mente e acha que você é um fracassado infeliz; 2) Essa é uma boa oportunidade de aprender lições, e porque não, dar umas risadas.
Foi uma situação um tanto bizarra, mas direta. "Oi, quanto tempo, tô na merda, meu marido está viajando sozinho, de férias, e eu estou sozinha em casa sábado à noite". Querida, eu não conto mais os sábados que eu fico sozinha em casa, devido ao número ter estourado os três dígitos ("sozinha", não contando os pais, porque não é essa a idéia). Não me lembro de ter morrido por conta disso. Sei lá, eu me divirto até com clipes de papel e ultimamente, fujo um pouco de gente idiota ("gente" e "idiota" : redundância). Muita gente fala esse tipo de coisa como se fosse A desgraça da vida. Desgraça é passar fome. Acorda.
"Eu perdi contato com minhas amigas, agora só saio com casais amigos do meu marido". Big. Huge mistake. Eu não o conheço, mas existem homens que trocam a mulher por outra que tenha a bunda maior. Não é porque ela lê Nietzsche ou faz um Pavê de Morango delicioso. É por causa da bun-da. Como é que você larga AMIGOS ao relento por uma pessoa que pode ser assim? Ok, ele deve ser um cara maravilhoso, vai ser o pai de seus filhos e tal. Mas amizade é imortal, infinito e insuperável, assim como a água é inodora, insípida e incolor. Amor tem sempre mais riscos, amizade é o porto seguro. Viajou.
"Ele está lá curtindo as férias e eu estou aqui, abandonada". Mulheres, tão bobas. Esta frase é típica. Já tentou invertê-la? "Ele está longe curtindo as férias e eu estou aqui, soltinha". Aproveita, resgata a sua existência. Afirme-se como unidade individual. Faça aquela pizza de atum (ele odeia peixe), use aquele vestido (ele acha curto), visite aquele amiga (ele acha que ela tem cara de vagabunda). Não estou falando para sair metendo chifre. Se você o ama, isso não é necessário. Se ele a ama, ele também está na dele. Confiança, 10 ml, antes de deitar. Amor-próprio, 30 ml, duas vezes ao dia.
"Obrigada pela conversa nesta noite solitária de sábado". Quéisso. Apareça sempre, eu quero muito descobrir o que eu não quero ser.

Talvez alguém que leia isso não consiga perceber nada além de recalque. Então, eu não controlo o QI de quem passa no blog, não posso evitar este limitado pensamento.
Não é possível que só eu pense dessa forma. Eu vou achar uma ilha de Lost um dia, com pessoas todas iguais a mim. Se eu não morrer de tédio, vai ser um dia muito feliz. Mas, o que importa? Eu levo uns clipes no bolso e tá tudo certo.

Dias de diversão.

3 comentários:

Semiramis disse...

Concordo com vc... e esse título está um máximo, só não coloco aqui com o que parece pq já lhe disse :D

Alexandre disse...

Interessante que eu nunca coloquei pra mim mesmo essa divisão relacionamentos e afeto real (amizade). A coisa sempre se misturou. Se por um lado criou (e cria) grandes momentos, por outro já causou grandes "choques" sentimentais.

Cristina disse...

Eu acho é que esse povo nunca está feliz com nada.

Compartilhe

Related Posts with Thumbnails