17 fevereiro 2009

Orgulho e o resto

Eu estava ouvindo essa música e fiquem pensando na frase "Quem foi que disse que é impossível ser feliz sozinho?", pois, quem foi que disse? Não é impossível, é apenas mais um jeito de viver. Fora que "sozinho" mesmo, é bem difícil ficar. Tenta, para você ver, quando for realmente preciso. Então pensei que me sinto feliz ainda que "sozinha" (no sentido amoroso, o mais óbvio e o que foi abordado na canção) e que a liberdade é quem me faz carinho, e que sinto orgulho em poder curtir a vida sem ter pedras nem espinhos. Então pensei que "orgulho" era uma palavra ruim, lembrou-me dos sete pecados capitais, que atualmente o chamam de "vaidade". Então pensei que já era essa atitude pretensiosa de se dizer orgulhoso por ser ou ter tal coisa, às vezes nem estamos tão orgulhosos assim do que temos ou somos, mas somos felizes, isso sim é o que realmente importa. Então pensei em pesquisar sobre os sete pecados capitais e achei as sete virtudes. E vou falar sobre elas agora.
(É assim que funcionam os pensamentos na minha cabeça. De vez em quando, me assustam um pouquinho).
*
Castidade - opõe luxúria
Auto-satisfação, simplicidade. Abraçar a moral de si próprio e alcançar pureza de pensamento através de educação e melhorias.
Generosidade - opõe avareza
Despreendimento, largueza. Dar sem esperar receber, uma notabilidade de pensamentos ou ações.
Temperança - opõe gula
Auto-controle, moderação, temperança. Constante demonstração de uma prática de abstenção.
Diligência - opõe preguiça
Presteza, ética, decisão, concisão e objetividade. Ações e trabalhos integrados com as próprias crenças.
Paciência - opõe ira
Serenidade, paz. Resistência a influências externas e moderação da própria vontade.
Caridade - opõe inveja
Auto-satisfação. Compaixão, amizade e simpatia sem causar prejuízos.
Humildade - opõe vaidade
Modéstia. Comportamento de total respeito ao próximo.
*
(Fonte : Wikipedia)
*
Breve conclusão de tudo isso :
"Auto-satisfação", "auto-controle", "moderação da própria vontade", "resistência a influências externas", "abstenção", "abraçar a moral de si próprio". Uau. Talvez não dê pra ser feliz sozinho, mas pelo visto, começar a ser feliz é contigo mesmo. Não joguemos essa responsabilidade nas costas de ninguém.
*
Breve conclusão 2 (menos profunda) :
Estou vendo "Vestida Para Casar" pela trocentésima vez porque James Marsden (/Ciclope) é altamente "me-ligante" e a história é engraçadinha. Não há pecado nisso, há?

3 comentários:

Semiramis disse...

Você vai conseguir bater o meu recorde de assistir o 'Diário de Bridget Jones' trocentas vezes... assim não dá...

Alexandre disse...

Gostei do lance da responsabilidade nas costas dos outros. É só andar pelas ruas, observando desconhecidos e conhecidos, um giro pela TV, revistas, livros, ninguém quer carregar o próprio peso existencial nos ombros. Tá ficando até meio vergonhoso, a famosa vergonha alheia.

Cristina disse...

Interessante as 7 virtudes...

Compartilhe

Related Posts with Thumbnails